• menu
  • fechar
  • Beto Bambu, um poeta popular

    Cordel do corona viru

    Marmininu liguei a televisão

    Pra ouvir o presidente

    Fazer uma convocação

    Abrir às escolas urgentes

    Que esse corona vírus

    É um resfriadin

    E não ofende a gente.

    E cá com meus botões

    Ele assim dizia

    Isso não é nada demais

    É apenas uma gripizinha

    Vortar todos a trabaiar

    E sarvar uma tal de economia.

    Aí eu fiquei na dúvida

    Ócê sabe comú nós é

    Oiá preste atenção

    Mi arresponda se pudê

    Muita gente tá morrendo

    Se não é desse corona virú

    De quê danado é?

    É todo mundo com medo

    E muito véi também

    O dia todo trancado

    Preso sem falar com ninguém

    Quando escuta a sirene da sadú

    Chega maria que lái  vem.

    Seu mininu deu na veneta

    De ir falar com o presidente

    Né mió o caba vivo

    Morto não pode mais votar

    Pelo jeito que tô vendo

    É mió nós tá em casa

    E esperar o  que vai dá .

    De dentro de casa pra o portão

    Tá mi dando um farnezin

    Distante e instante cúmendo

    Num pé e noutro pra sair

    Chega um diz entre pra dentro

    Não precisa pra rua ir

    Queria dá uma vorta

    Pra pelo menos distraí .

    Escutei que deu no rádio 

    Não ficar aquela tuiá de gente

    Pois é muito perigoso

    Esse virú ataca a todos

    Não escolhe qualidade

    Criança, jovem e véi

    Ele vem e passa o rodô.

    Homi tá um muído

    Álcool , sabão nas mãos

    Vosmicê tá sabendo

    Essa gota serena é o cão

    O virú é tão forte

    Que derruba barbatão

    Pra matar um

    Piscou os zoió tá no caixão.

    Cumpadi essa peste começa

    Parece uma constipação

    A venta é uma corredeira

    Mais não é gripi não

    Essa doença é pirigosa

    Quem pensar que é brincadeira

    Já tá com pé na cova

    E seti parmo de  chão.

    Ócêis bote reparo

    Não vá na onda de ninguém

    Se tranque dentro de casa

    Encha o buxo coma bem

    Meu Cumpadi a coisa é séra

    Esse virú é de lascar

    E não tem pena de ninguém.

    Meu Cumpadi digo á tu

    Homi ô doença braba

    Nao tem caba valentão

     Com ela não tem potoca

    Se fizer pantin pra ela

    Essa peste é pior

    Do quê á  bixiga taboca

    Beto Bambu, São José de Mipibu

    por manoelrebjr

    Nenhum comentário

    Seja o primeiro a comentar o tópico.

    Entre na discussão!

    Fique tranquilo, seu email está seguro.